17 C
Castro Verde Municipality
Terça-feira, Agosto 16, 2022

Últimas Noticias

Economia Circular: 94% dos Portugueses dispostos em mudar os hábitos de consumo

Cerca de 94% dos consumidores portugueses  (e 86% dos europeus) dizem estar prontos para mudar os seus hábitos de consumo diário com o objetivo de proteger o ambiente, revela estudo do Oney Bank.

A Economia Circular (EC) é outra tendência na Europa, com o crescimento de 50% do mercado de bens em segunda mão.

Estas são parte das principais conclusões da recente edição do “Barómetro Europeu das Melhores Práticas de Compra”, este ano dedicado à EC, e que através de um inquérito online recolheu as opiniões de consumidores de França, Espanha e Portugal.

Atualmente, 9 em cada 10 europeus (86%) estão prontos para alterar o seu consumo diário. No caso dos portugueses, esta predisposição para mudar de hábitos é ainda mais notória (94%), nomeadamente no que se refere ao cuidado em não em comprar produtos e serviços de que não necessitam (90%); em comprar produtos sustentáveis  (96%) ou em reduzir o seu consumo diário  (96%).

O estudo realizado pelo Oney Bank, em parceria com a Harris Interactive, revela que nos últimos 12 meses, dois critérios de compra estão a tornar-se cada vez mais considerados pelos europeus como fatores determinantes no seu consumo: em primeiro lugar o combate ao desperdício  (56% a nível europeu e 57% em Portugal) e a sustentabilidade do produto  (47% dos europeus e 45% dos portugueses).

 Entre os critérios de responsabilidade, a redução da pegada de carbono dos produtos comprados  é assinalada como o menos importante para os consumidores europeus.

Procura de artigos em segunda mão

popularidade do mercado de artigos em segunda mão aumentou 50%, com cerca de 3⁄4 dos europeus (78% dos portugueses) a ter optado por produtos em segunda mão, em vez de novos, nas compras dos últimos 12 meses, principalmente em produtos relacionados com mobiliário, lazer e cultura.

Em média, durante um ano, os europeus gastam 301 euros em produtos em segunda mão e 297 euros em produtos recondicionados. Os portugueses são os que mais admitem gastar, com uma média de gastos de 360€ e 322€, respetivamente.

No próximo ano, esta tendência deverá continuar a crescer: mais de metade dos europeus quer comprar mais produtos em segunda mão  (57% no caso dos portugueses), especialmente nos setores doméstico e de lazer: Móveis e decoração (32%), Produtos culturais e de lazer (31%), Produtos para bricolage e jardinagem (30%), Roupas e sapatos (30%) e Eletrodomésticos (30%).

Fonte : Líder/ Sapo

Latest Posts

spot_imgspot_img

Não perder

Newsletter

Recebe toda a informação na tua caixa de correio, subscreve a newsletter.