13.7 C
Castro Verde Municipality
Segunda-feira, Junho 17, 2024

Últimas Noticias

António Bota lamenta falta de respostas para a situação de seca

O presidente da Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo, António Bota, em declarações à Lusa, lamentou hoje a falta de resposta das entidades responsáveis para a situação de seca que se verifica na região e que tem sido “um problema dos últimos 20 anos”.

“O problema da seca não é um problema deste ano, mas um problema dos últimos 20 anos e que tem vindo a agravar-se”, frisou à agência Lusa António Bota (PS), também autarca em Almodôvar.

Para o presidente da Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL), sediada em Beja e que junta 13 dos 14 concelhos do distrito, com exceção de Odemira, a situação não tem tido a atenção devida.

“Não soubemos preparar o terreno e as respostas para um problema que sabemos que está cá, que existe e que não é temporário, mas sim um problema que vai persistir”, criticou.

Segundo António Bota, os municípios onde a seca é mais evidente “são os que ficam a sul de Beja”, nomeadamente Almodôvar, Castro Verde, Mértola e Ourique, que “não têm a água do Alqueva”.

Além disso, continuou, estes quatro concelhos são abastecidos pela barragem do Monte da Rocha, no concelho de Ourique, que apresenta atualmente apenas 10,1% da sua capacidade máxima e que só ficará ligada ao Alqueva, através da albufeira do Roxo, no concelho de Aljustrel, em 2025.

“Preocupa-me podermos não ter água para dar às pessoas e perceber que já podíamos ter esta situação minimamente ultrapassada com a ligação do Roxo à Rocha, que ainda não aconteceu e que já podia estar no terreno não fossem as morosidades todas que andaram a criar”, frisou.

O presidente da CIMBAL sublinhou que, mais uma vez, a região “está a sofrer as consequências de uma não resposta da parte das entidades que o deviam ter feito, pois há três ou quatro anos que esta ligação devia estar feita”.

A ministra da Agricultura e Alimentação, Maria do Céu Antunes, anunciou na segunda-feira ter assinado o despacho que reconhece a situação de seca severa e extrema em 40% do território nacional, no sul do país.

Segundo a governante, o despacho – entretanto já publicado em Diário da República – torna possível “acionar um conjunto de medidas no âmbito dos apoios aos agricultores”.

O documento abrange um total de 67 municípios, entre os quais os 14 do distrito de Beja.

Na quarta-feira, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) divulgou que a situação de seca meteorológica se agravou em Portugal continental no mês de abril, estando 89% deste território em seca, 34% da qual em seca severa e extrema.

De acordo com o IPMA, existem quatro tipos de seca: meteorológica, agrícola, hidrológica e socioeconómica.

Fonte: Lusa

Latest Posts

Não perder