26.7 C
Castro Verde Municipality
Quinta-feira, Maio 23, 2024

Últimas Noticias

DECO: Preço do cabaz alimentar reduz 16 cêntimos. Cereais, salmão e arroz entre os produtos que mais aumentaram na última semana

O preço do cabaz de bens alimentares essenciais desceu de preço pela segunda semana consecutiva mas, nos últimos sete dias, a redução foi de apenas 16 cêntimos. Segundo a mais recente análise da Deco/Proteste, o cabaz alimentar considerado custava esta semana 225, 99 euros, uma descida de 0, 07% (0, 16 euros) face à semana anterior.

Assim, quando comparado ao mesmo cabaz comprado antes da guerra na Ucrânia (a 23 de fevereiro de 2022), o preço aumentou 42,36 (23,07%).

Desde o início do ano, e mesmo com o abrandamento da taxa de inflação, o cabaz já subiu 6,58 euros (mais 3,00%), sendo que comparando o valor desta semana com o mesmo cabaz comprado há um ano, o aumento é de 32,36 euros, ou seja, mais 16,71%.

A associação de defesa do consumidor tem monitorizado todas as semanas os preços de um cabaz de 63 produtos alimentares essenciais que inclui bens como peru, frango, pescada, carapau, cebola, batata, cenoura, banana, maçã, laranja, arroz, esparguete, açúcar, fiambre, leite, queijo e manteiga.

Na última semana, os dez produtos com maiores subidas de preço foram o os cereais de trigo, arroz e aveia integrais (17%), os cereais (16%), o salmão (11%), o peixe espada preto (8%), a polpa de tomate (7%), a laranja (7%), o arroz carolino (7%), o café torrado moído (6%), a batata vermelha (6%) e o feijão cozido (5%).

A maior subida de preços, desde início da guerra na Ucrânia até agora, registou-se nas categorias de mercearia (26,19%, aumento de 11,04 euros) e de carne (24,79%, mais 7,99 euros).

Latest Posts

Não perder